O grande medo masculino no Naturismo - Artigos II - Associação Pensamentos ao Vento

Ir para o conteúdo
O grande medo masculino no Naturismo
Um dos grandes medos de boa parte dos homens com curiosidade em experimentar a nudez social é o surgimento repentino de uma ereção ao contemplarem a nudez alheia.
Como introdução, uma breve explicação sobre esse mecanismo humano que é a ereção. A ereção do pénis é um processo neurovascular complexo que compreende três estágios: o relaxamento, quando o pénis se encontra flácido; o aumento do fluxo arterial que o torna ereto; a restrição do fluxo venoso de saída, que o mantém ereto. A passagem entre cada estádio dá-se por envolvimento dos sistemas nervoso central e endócrino. A ereção pode ser iniciada por estímulos táteis, mas também por estímulos visuais, olfativos e imaginários, como resultado final de uma integração complexa de sinais neuro-hormonais de forma autónoma e somática. Os nervos autónomos formam os nervos cavernosos, os quais entram nos corpos cavernosos e esponjoso para iniciar os eventos neurovasculares que levam à ereção e ao relaxamento. Já a inervação somática consiste em fibras sensoriais que recebem estimulação sensorial da genitália e fibras motoras que induzem a contração dos músculos isquiocavernoso e bulboesponjoso.
Podemos considerar três tipos de ereção: psicogénica, reflexogénica e noturna. A ereção psicogénica é consequência de estimulação audiovisual e fantasia e é oriunda da ativação direta no núcleo cerebral que modula os centros da ereção na medula espinal. Já a ereção reflexogénica é consequência da estimulação de contacto na genitália, alcançando os centros de ereção espinais via nervos dorsais do pénis e pudendo, os quais ativam o núcleo autónomo. Já a ereção noturna ocorre durante a fase REM (Rapid Eye Movement - Movimento Rápido dos Olhos) do sono e o seu mecanismo ainda não é percetível, mas crê-se que esteja relacionado com sonhos que possam estimular uma ereção psicogénica. De uma forma rápida, para uma ereção ocorrer é necessária uma ativação da espinhal medula através de um estímulo tátil ou cerebral.
Ora, num evento de nudez social dificilmente estará a dormir tão profundamente que entre na fase REM do sono, mas nunca se sabe, poderá ocorrer, mas dormir durante um evento social só se se aborrecer com a companhia e aí o melhor para todos, e principalmente para quem está aborrecido, será abandonar o locar e ir divertir-se, ou dormir, para outro local. No entanto, também pode acontecer um entorpecimento dos sentidos, com uma breve incursão no mundo de Morfeu, ou o calor do sol na genitália, pode causar uma ereção reflexogénica de forma inconsciente, mas aí o seu cérebro, desperto, por si comandado, pode interromper a ereção, e também pode ocultar essa ereção espontânea com uma toalha ou virando-se de barriga para baixo.
Relativamente à parte dos reflexos que não chegam ao cérebro, num evento social sem roupas em ambiente naturista ninguém irá estimulá-lo tatilmente na genitália e, se o fizer, rapidamente serão ambos expulsos do local, se realmente se tratar de um evento naturista.
O que nos interessa para este tema será a ereção psicogénica, a que ocorre por estímulo audiovisual e fantasia de forma consciente. Ou seja, quando se olha para o corpo alheio e se fantasia, porque o corpo, por si só, nada tem de erótico.
Por norma, as pessoas estão num evento de nudez social para conviver sem intuito sexual e não se colocam em poses eróticas ou emitem sons para estimular as fantasias alheias. Se o fazem é porque não é o naturismo que lhes interessa, mas sim o convívio sexual e, então, encontram-se no local errado.
Portanto, se olhar simplesmente para outra pessoa despida, a sua espinal medula não irá ser estimulada e não irá desencadear uma reação que o leve a ter uma ereção, mas se olhar para ela e pensar em dela se usar para seu prazer sexual, fantasiando, então irá ter uma ereção, mas isso é o seu cérebro, por si comandado, a querer usar essa pessoa para sua satisfação sexual, quando a outra pessoa está ali apenas com um propósito, o conviver socialmente sem roupas. Se se excita perante o simples corpo nu, procure ajuda pois tem um grave problema mental. É nesta situação que encaixam os espreitas, aqueles que espreitam os naturistas para seu próprio prazer, com eles fantasiando.
Então, o conselho para os homens que pretendem iniciar-se na nudez social é chegarem e apreciarem o espaço, as pessoas, o convívio, a sensação de liberdade sem pensar no que poderiam, ou não, fazer sexualmente com as outras pessoas presentes, ou ausentes, pois o apenas estar e conviver não estimula sexualmente ninguém; realmente é bastante prazeroso, mas não provoca ereções.
Só tem de se preocupar consigo próprio pois o pénis é cego e não tem vida própria se não for estimulado, física ou psicologicamente.
Aventure-se, pois ereções em eventos naturistas são coisas que você próprio mete na cabeça.
Artigo de José Luís Vieira, em 18/06/2019
Outros artigos
anterior subir next
Voltar para o conteúdo