Sócios Honorários - Sobre a Associação Pensamentos ao Vento

Ir para o conteúdo
Sócios Honorários
De acordo com o N.º 7 do 14º Artigo do nosso Regulamento Geral Interno, são Sócios Honorários as personalidades e entidades de renome nacional ou internacional cuja ação notável está de acordo com os objetivos da Associação. Aqui fica a homenagem da Associação Pensamentos ao Vento àqueles que se distingiram pela sua ação.
alvaro_campos
Nascido a 30 de dezembro de 1953, Álvaro Campos, admitido como Sócio Fundador a 21 de julho de 2013 com o número 10 da Associação Pensamentos ao Vento,  tem, de acordo com o entendimento desta entidade, desenvolvido um trabalho de relevo no panorama naturista nacional e internacional.
Destacamos a colaboração na criação do Clube Naturista do Algarve e a ocupação do cargo de presidente da Direção desde a sua fundação, a participação na organização de atividades engrandecedoras e agregadoras do Naturismo, a presença em cargos federativos, a participação na criação de laços entre entidades nacionais e estrangeiras com vista à divulgação do naturismo nacional, a colaboração prestada a diversas entidades no sentido da criação de espaços naturistas públicos e privados. Quando questionado sobre a sua presença e colaboração no movimento naturista, afirmou categoricamente que nunca esteve sozinho e que os resultados obtidos são o resultado da colaboração de e com outras pessoas que o acompanharam nos diversos momentos em que foi necessário dizer presente.
A 09 de março de 2018, a Assembleia Geral da Associação Pensamentos ao Vento elevou Álvaro José Teixeira de Campos à categoria de Sócio Honorário, por entender que a sua conduta e trabalho estão de acordo com o N.º 7 do 14º Artigo do Regulamento Geral Interno, que afirma serem Sócios Honorários as personalidades e entidades de renome nacional ou internacional cuja ação notável está de acordo com os objetivos da Associação, e não apenas pela presença em diversos eventos, ou pela organização de atividades e eventos, mas também pela humildade em reconhecer que, tal como na filosofia naturista, é importante a colaboração entre todos os intervenientes.
pedro laranjeira
Nascido a 09 de agosto de 1945, Pedro Laranjeira foi um homem do mundo com uma experiência de vida extraordinária. Jornalista, escritor, poeta, investigador, massagista, foram algumas das profissões a que se dedicou.
Falecido a 04 de outubro de 2015, deixa-nos diversas obras publicadas como PULSAR (Poesia), O Alentejano que descobriu a América (História) em português, espanhol e inglês, NÃO ME TIREM O ÚTERO!... (Medicina), GUIDA LOYO, in memoriam... (Poesia), PRÓSTATA SEM CIRURGIA (Medicina) e POESIA (Poesia). Prefaciou ainda dois livros sobre naturismo e começou a prefaciar um terceiro que, infelizmente, a doença que o vitimou não permitiu concluir.
Um defensor da liberdade, da vida e do naturismo, que afirmava não como uma filosofia de vida, mas antes o modo como a vida deveria ser vivida: harmoniosamente com a Natureza.
Nunca se filiou em qualquer clube ou partido político por entender que não seria ético da sua parte enquanto profissional do jornalismo. Exceção feita à extinta Associação Naturista de Portugal (ANP) que ajudou a fundar para que o Naturismo nacional crescesse, e que abandonou ao final de seis meses, como acordado no início da associação.
Em Assembleia Geral de 28/11/2015 e em jeito de homenagem merecida por tudo o que fez pela liberdade, pela vida e pelo Naturismo, e por respeito à sua própria vontade de não filiação em qualquer organismo que pudesse comprometer a sua imparcialidade jornalística, Pedro Augusto Póvoas da Trindade Laranjeira foi agraciado com a categoria de Sócio Honorário a título póstumo.
calendario recordacoes subir associacao
Voltar para o conteúdo