Nu versus Puritano - Associação Pensamentos ao Vento

Ir para o conteúdo

Menu principal:

Nu versus Puritano: O que dizem os especialistas sobre o que vestir, ou não, na cama

É tempo de parar de ser tacanho quando se fala de dormir nu
O povo falou. A preferência entre dormir nu e de pijama é clara. Apenas 8% da população prefere dormir nua entre os lençóis. Mas espere apenas um pouco antes de se comprometer com o pijama para sempre.
Há um conjunto significativo de pesquisas que sugerem que a nudez é a forma mais saudável de
dormir. Até pode melhorar a vida amorosa. “Quando você e o seu parceiro dormem nus, o contacto da pele com a pele vai libertar oxitocina, a hormona natural do bem-estar, e até reduz a pressão sanguínea,” explica o Dr. Fran Walfish, psicoterapeuta familiar e relacional de Berverly Hills, autor de O pai atento.De acordo com um estudo do Centro Nacional para a Informação Biotecnológica (EUA), e dado o impacto da temperatura do corpo na qualidade do sono, dormir nu pode ajudar manter a temperatura corporal, impedindo a pele de entrar em sobreaquecimento até um nível que provoque a interrupção do sono ou que leve a um acordar antecipado pela manhã.
Existem também evidências de que passar tempo ao natural pode incrementar os níveis de felicidade e de confiança, como confirmado pela pesquisa da Universidade Goldsmiths de Londres. Pode também tornar-nos mais ricos? Alguns investigadores fizeram essa ligação porque existem evidências de que as pessoas com autoconfiança tendem a ter rendimentos mais elevados.
Não é surpreendente que a Associação Americana para a Nudez Recreativa seja totalmente a favor. Alexandra Schuttauf, responsável de comunicação e relações públicas, afirma, “Durma sem nada entre si e os lençóis. Múltiplos estudos recentes ligaram o aumento de peso e a obesidade à falta de sono. E uma das mais populares formas de ter uma melhor noite de sono é dispensar o pijama e inibições e recolher a recompensa de um maior conforto.”
Apesar do que a ciência diz, a vergonha ainda manda. Apenas 31% dos homens americanos dispensa a roupa para dormir contra 47% dos britânicos, de acordo com um estudo.
Quer as mulheres americanas quer as britânicas sentem o mesmo sobre dormirem nuas com apenas 14% e 17%, respetivamente. Num outro estudo publicado em Allure.com, existe uma explicação plausível: 31% das mulheres que usam pijama afirmaram que não queriam que os companheiros as vissem nuas.

A roupa versus nudez não é uma questão de preto e branco
Algumas pessoas preferem contentar-se com um meio-termo e optam por estar meio vestidas na hora de dormir. Cerca de 53% dos americanos prefere este meio-termo, como citado pela revista Men’s Fitness.
Mas deve ter em atenção que usar algum tipo de roupa na cama coloca alguns desafios e até riscos. Micróbios das células da nossa pele podem ser transferidos para os tecidos e provocar infeções se entrarem em cortes. É importante praticar uma higiene regular com o pijama ou qualquer outra coisa que use, pelo menos uma vez por semana.
Um inquérito revelou que 38% dos homens afirmou que a roupa interior era o seu traje de eleição, enquanto 37% das mulheres optaram por um conjunto de pijama com duas peças. No entanto, a frequência de lavagem era outra história. Os homens esperavam, em média,13 noites antes de lavarem a roupa de noite, enquanto as mulheres a usavam durante 17.
O que é essencial na questão da nudez versus sono? De acordo com Michael Larson, membro da Sociedade para a Investigação do Sono, professor na Universidade do Colorado e fundador e Chefe executivo da Sleep Shepherd , deve proceder como entender.
“Enquanto se levantam assuntos de temperatura corporal e conforto, no final do dia (literalmente), dormir é acerca da diminuição da atividade cerebral,” afirma ele. “Sentir-se tenso é certamente uma forma de manter o nosso cérebro a trabalhar e sem dormir, então as pessoas devem dormir da forma que entenderem mais relaxante.”
David Ezell, diretor clínico e executivo da Darien Wellness, um grupo de aconselhamento e bem-estar mental de Darien, Connecticut, EUA, tem uma visão ligeiramente diferente. “Quando estou a avaliar clientes que venham ao meu consultório a sofrer de insónia, o que vestir ou não vestir é um tópico frequente na minha avaliação inicial e plano de tratamento. Sugiro sempre tentar uma mudança por umas quantas noites e esperar para ver qual o resultado.”
Ele concorda com Larson no que diz respeito a não ter de existir um “deve” no assunto. “Atirem essa palavra pela janela e deixem o conforto ser o seu guia.”
E essa é a verdade nua e crua…
A Associação Pensamentos ao Vento gostaria apenas de acrescentar: E porque não experimentar e sentir as diferenças? Desde que isso não interfira com as suas crenças, pois tal poderá prejudicar o seu sono.

Traduzido e adaptado por José Luís Vieira a partir de:
http://restonic.com/blog/pajamas-naked-sleep-23256
em 03/05/2017
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal